A família do avô emigrou de Portugal, a avó paterna era afro-caribenha e a mãe tem origem inglesa e chinesa… Esta ascendência tinha de resultar numa música virada para o mundo – e é isso mesmo que acontece com o Reggae de Sean Paul!

A fama à escala global chega com o disco “Dutty Rock”, editado em 2002, e graças a singles tão poderosos como “Gimme the Light” e “Get busy”, canções que alcançaram o Top 100 da Billboard Hot e puseram toda a gente a dançar no início do século XXI. “Dutty Rock” vendeu seis milhões de cópias e ganhou um Grammy na categoria de melhor álbum de Reggae.

Mas os sucessos de Sean Paul não ficam por aqui. Em 2005 editou “The Trinity” – e com ele alcançou mais quatro milhões de discos vendidos e um American Music Award na categoria de melhor artista Pop/Rock Masculino.

Nos últimos anos, mais discos, concertos em todo o mundo e muitas colaborações. Tem no currículo duetos com 50 Cent, Rihanna ou Beyoncé… E no ano passado colaborou em vários hits com Sia, Little Mix e Dua Lipa, o que fez de 2016 um ano de boa memória para o jamaicano.

No futuro, os fãs esperam mais momentos de partilha musical como estes, onde o Reggae – que está no sangue jamaicano de Sean Paul – encontra o hip-hop e a R&B num movimento contagiante e irresistível.