Estamos em 2017 e a Cultura Hip Hop tomou conta das gerações mais novas, encontrando-se mais forte que nunca. O Hip Hop passou à frente dos outros estilos numa geração que vive da internet e de tudo o que a internet nos possibilita nos dias de hoje. Os números não mentem. Há artistas nacionais independentes a bater recordes de visualizações no Youtube e a dar motivos à própria indústria para se render ao hip hop, sem preconceitos.
Para chegar aqui foram precisos mais de 20 anos e muito trabalho dos MCs e produtores de Rap em Portugal, que derrubaram barreiras e conseguiram passar mensagens, nem sempre convenientes e por vezes polémicas, porque o Hip Hop é isso mesmo, um espelho da liberdade.
Este ano, a programação da 9ª edição do Sumol Summer Fest integra um concerto que conta esta história, através das músicas que marcaram estes 20 e poucos anos de cultura. Em aproximadamente 1h30 de espetáculo, esta viagem no tempo vai relembrar o percurso, a evolução e as memórias de toda esta cultura, através de vídeo e músicas que vão desde “Não Sabe Nadar” dos míticos Black Company até “Lembra-te” de Bispo, passando por temas de Sam the Kid, Dealema, Chullage, Capicua, Allen Halloween, Dengaz, NGA, Dillaz, Grognation, Holly Hood, Mind da Gap, Sir Scratch, Bob the Rage Sense, NBC e Tekilla.